Please reload

Posts Recentes

O que podemos aprender com a BBB Emilly?

March 8, 2017

 

Acompanho o BBB desde a primeira edição e acompanho mesmo: torço a favor e torço contra, me emociono, danço junto, xingo...


Dentre tantos fatos que marcantes a cada ano, na edição de 2016 vimos, pela primeira vez, uma participante expulsa por agressão. Apesar de polêmica e da atitude inaceita pela sociedade, Ana Paula saiu do programa aclamada pelo público e, até hoje, recebe o carinho dos fãs.

 

Em 2017, a participante Emilly ganhou o carinho do público na primeira semana e foi escolhida para continuar na casa no lugar de sua irmã gêmea, Mayla. No começo do jogo a gaúcha  apontada como uma promessa, muitos (me incluo nessa lista) acreditavam que a jovem de apenas 20 anos poderia ser a vencedora da edição.

 

Bonita, divertida, amiga de todos, boa estrategista, Emilly tinha realmente um perfil de campeã. Forte, faturou uma prova de resistência e já inicou o programa separando um trio "inseparável", fazendo a alegria dos colegas de confinamento.

 

O romance com doutor Marcos envolvia o público, as pessoas fora da casa torciam, mas, se o a formação de casal em algum momento fortaleceu a dupla, talvez tenha sido ele também que levou a jovem à perdição.

 

Emilly parece ter se esquecido que está na "casa mais vigiada do Brasil" e deixou a máscara cair ao longo dos dias ou assumiu um personagem que não agradou nem ao público nem aos colegas. A jovem meiga e inteligente, carinhosa e boa conselheira da irmã, deu lugar a à menina egoísta e mimada, que se parece se recusar a ouvir os conselhos que tão generosamente recebe.

 

A casa deu as dicas, tentou explicar para a gaúcha os motivos que a levaram para o primeiro paredão, mas ela não entendeu. O namorado, até então ainda cego pela paixão, embora entendesse os motivos da casa, ainda inflava o ego da moça fazendo-a acreditar que ela estava ali por representar um perigo aos jogadores, que deviam vê-la como uma forte competidora.

 

Mas não era nada disso! Hoje, Marcos deve saber também que não é isso e, se não estivesse com ela, talvez tivesse entrado na fila dos votos contra Emilly. A volta do primeiro paredão parece ter aflorado ainda mais os defeitos da morena, ainda que ela insistisse em afirmar que havia aprendido e evoluído, tornando-se alguém melhor.

 

Assim como Ana Paula em 2016, Emilly foi uma das protagonistas em sua edição do BBB. Ana e Emilly são ambas autoconfiantes e assumem uma postura por vezes mandona, por vezes grudenta em relação a seus aliados. Também se posicionam com clareza diante de seus rivais e não têm medo de confabular em prol do resultado que lhes for mais favorável.

 

Diferente de Ana Paula, porém, Emilly cometeu o pior pecado em um reality show: assumir um personagem que não era capaz de sustentar. Ainda que a sociedade condene a agressividade de alguém, e creio que esteja certo que assim seja, ao que parece, ainda mais condenável do que uma agressão sincera, a um inimigo declarado, está a falsidade. Isso porque o falso esconde o verdadeiro eu e, se o faz, pode também esconder o verdadeiro caráter e outras tantas características condenáveis,  tal como a agressividade. 

 

Com Emilly recordarmos o aprendizado da importância de manter-se sempre autêntico, mas, mais que isso, aprendemos ainda:

 

1. A importância de saber ouvir seu público 

 

E quando digo ouvir não me refiro a apenas escutar, mas sim fazer a escuta ativa daquilo que lhe é dito e realmente absorver e analisar como aquela informação pode de fato te servir. Diversas vezes as pessoas do confinamento tentaram alertar Emilly de seu comportamento, mas, embora escutasse o que lhe era dito, a moça parecia não conseguir compreender  (ou ouvir) de fato.

 

2. A importância de aliar-se às pessoas certas 

 

Emilly tem ao seu lado um poderoso aliado. Pelo menos 20 anos a mais que a jovem, Marcos teve a sabedoria de saber ouvir e abriu os olhos para as atitudes da gaúcha e, desde então, têm sido bastante paciente em aconselhá-la. Muitas pessoas fora da casa torcem pelo romance do casal e, sem dúvidas, o carisma do doutor é também um fator crucial para a identificação do fãs. A dupla, que tinha tudo para ser gigante, enfraqueceu com a postura de Emilly. Roberta, por sua vez, que andava queimada ao lado da gaúcha, cresceu formando dupla com Vivian, que, por sua vez, estava apagada ao lado de Manuel... A edição deu muitas voltas em torno desse tema!

 

3. A importância de se manter o foco em seu objetivo

 

Emilly disse por algumas vezes que entrou na casa sem a intenção de se envolver com ninguém. Queria ajudar a família pobre, ter dinheiro para cursar uma faculdade e trabalhar. No entanto, em algumas semanas, a menina simples e pudica deu lugar à "ninfeta deslumbrada", segundo alguns adjetivos utilIzados pelos próprios brotheres. E não, não existe nenhum problema existir ambas personalidades dentro de uma pessoa, afinal, quem nunca sentiu os olhos brilharem diante de um cenário luxuoso ou despertou seu lado sensual entre quatro paredes? O problema, no entanto, está em perdermos o foco do nosso objetivo e deixamos falar mais alto o ambiente que nos rodeia e que, nem sempre é terra propícia para o plantio daquilo que queremos colher.

 

Entre erros e acertos, embora tenha escolhido estratégias erradas e tenha sido rejeitada pelo público e  casa, creio que Emilly cumpriu seu papel e dedicou-se verdadeiramente ao BBB, saindo como uma das protagonistas da edição.

 

A imaturidade da morena, fruto das poucas experiências de vida e referências externas, naturais à sua tenra idade, a prejudicaram no jogo e a levaram prematuramente para fora da casa do BBB. O despreparo para enfrentar tamanha exposição também.

 

Após se salvar de mais um paredão, em uma das temporadas em que talvez mais se tenha recebido informações externas, Emilly ganha uma nova vida no jogo. A casa tende a se dividir ainda mais e, certamente, ela ainda deverá ser assunto em muitas conversas. 

 

Para Pedro o jogo começa mesmo é aqui  lado de fora. De volta à vida real, ele perceberá que seu maior pecado fora justamente o mesmo que tanto criticaram em Emilly: hiperexposição. Assim como a gaúcha peca diariamente ultrapassando a linha tênue que existe entre a autoconfiança e a arrogância, Pedro também se entregou a este mal e se viu eliminado se viu eliminado por um discurso que trazia um recado muito maior para sua adversária e explicava claramente à ela qual a visão de todos.

 

Em mais uma semana na casa, Emilly pode seguir por dois caminhos: entender o recado dado no discurso de eliminação (e até mesmo pela sua gêmea) ou continuar acreditando na unanimidade do carinho do público aqui fora.

 

Independente da estrada que decidir trilhar, quando a hora da saída chegar, a gaúcha terá um pequeno vislumbre do que é ser realmente a estrela que ela julga ser. No entanto já sabemos que é necessário muito mais sabedoria para ultrapassar os 15 minutos de fama e, para trilhar realmente o caminho do estrelato, uma dose extra de carisma e humildade deverá ser trabalhada, caso contrário, não será difícil vê-la em poucos meses novamente esquecida no limbo do eterno semi-anonimato.

 

Aguardemos os próximos capítulos!

Please reload

Please reload

Procurar por tags
siga nas redes sociais
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Snapchat Social Icon
  • Blogger Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon

© 2017 por Karla Ikeda - Criado com Wix.com

  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • Snapchat Social Icon
  • Blogger Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
Karla Ikeda
profissaofamoso@gmail.com
11 9 9537 0667 - São Paulo | SP 
siga a autora nas redes sociais: